Futebol Nacional
Campeonato Brasileiro - Série A
Campeonato Brasileiro - Série B
Copa do Nordeste
Campeonato Carioca
Campeonato Mineiro
Campeonato Gaúcho
Futebol Internacional
Liga dos Campeões
Futebol de Seleções
Eliminatórias 2026 - América do Sul
Pré-Olímpico - América do Sul
Rankings Chance de Gol
Ranking de Seleções
Ranking Mundial de Clubes
Ranking de Clubes Brasileiros
Como Funciona
Entenda os Cálculos
Curso Rápido - Parte I
Curso Rápido - Parte II
Estatísticas e Medidas
Cursos e Palestras
Mais Sobre o Chance de Gol
Campeonatos Passados
Chance de Gol no Facebook
Chance de Gol no Twitter
Fale Conosco
Colunas No Ângulo
Acertando as Contas
Artigo - 1000 jogos da Seleção
Artigo - Proposta de calendário
Artigo - Sugestão de Copa do Mundo
Ranking matemático
Links
Sites Parceiros
Boliche E.C. Pinheiros
Futebol ao Vivo
      
  
Ranking Histórico Mundial de Clubes
baseado em critérios matemáticos
(atualizado até 01/01/2024)

ATENÇÃO (1): este ranking não tem relação alguma com o cálculo das probabilidades divulgadas nas páginas
dos campeonatos em andamento.
ATENÇÃO (2): as fórmulas deste ranking foram revisadas ao final das temporadas 2020, 2021 e 2022 e poderão ser novamente revisadas no futuro.
ATENÇÃO (3): a partir da atualização de 01/01/2024, todos os clubes elegíveis estão rankeados, sendo abolidos os "critérios de seleção".


I - O RANKING



II - EXPLICAÇÕES

1. Introdução

Todos os rankings históricos encontrados na Internet (não apenas na RSSSF, mas em muitos outros sites) são
feitos na base do "eu acho". Todos os pontos atribuídos são determinados da forma "Eu acho que cada título
do Campeonato Italiano deve valer XX pontos" ou "Eu acho que cada vice-campeonato da Liga dos Campeões
da Europa deve valer YY pontos". Meu ranking, por outro lado, atribui pontos baseados em cálculos e considerações
matemáticas com virtualmente nenhuma afirmação do tipo "Eu acho". De fato, o único fato que "eu acho" é que,
para qualquer competição considerada, dois vice-campeonatos devem equivaler a um título.

2. Selecionando as competições a serem consideradas

Para tratar todos os países e continentes em condições de igualdade, eu considero apenas a competição mais
importante em cada nível:

- Nível Mundial: Mundial Interclubes (Copa Toyota) e Mundial de Clubes da FIFA;
- Nível Continental*: Taça Libertadores** e as Ligas dos Campeões da Europa, da África e da Ásia;
- Nível Nacional: Campeonatos nacionais***;

* Eu não considero a Liga dos Campeões da Oceania, porque esse continente ainda não teve
nenhum time ranqueado.
** Incluindo o Torneio de Campeões Sul-Americanos de 1948.
*** Este ranking incluía os campeonatos estaduais brasileiros por ser o Campeonato Brasileiro (iniciado em
1971) muito mais jovem do que os outros campeonatos nacionais do planeta e a não inclusão dos campeonatos
estaduais poderia deixar os times brasileiros em posições inferiores à realidade.
Em 22/dez/2010, porém, a CBF atribuiu à Taça Brasil (1959-1968) e ao Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967-
1970) status equivalente ao Campeonato Brasileiro. E em 25/ago/2023 a CBF estendeu essa atribuição à Copa dos
Campeões Estaduais de 1937. Por essa razão, esses torneios passaram a ser contabilizados no ranking com peso de
Campeonato Brasileiro e os campeonatos estaduais (que não existem em outros países) deixaram de ser levados em consideração.

3. Definindo as Variáveis

Esse ranking é baseado exclusivamente em duas variáveis definidas para todos os campeonatos: força e dificuldade.

3.1 Força

A força de um campeonato é definida como o desempenho dos times que o disputam na competição imediatamente
superior. Esse desempenho é calculado atribuindo-se 2 pontos aos títulos e 1 ponto aos vice-campeonatos.

Por exemplo, os clubes franceses conquistaram um título (Olympique Marseille em 1993) e seis vice-campeonatos
da Liga dos Campeões Europeus (Stade Reims em 1956 e 1959, Saint-Ettiénne em 1976, Olympique Marseille em 1991,
Monaco em 2004 e Paris Saint-Germain em 2020). Então, a força do Campeonato Francês é calculada como sendo
(1 x 2) + (6 x 1) = 8.

Calculadas pelo mesmo método, essas são as forças dos vários campeonatos:

Campeonatos Nacionais
País Títulos
Continentais
Vice-Campeonatos
Continentais
Força
África do Sul 2 3 7
Alemanha 8 10 26
Arábia Saudita 6 10 22
Argélia 5 2 12
Argentina 25 14 64
Austrália 1 1 3
Bélgica 0 1 1
Brasil 24 18 66
Camarões 5 1 11
Canadá 0 2 2
Catar 2 1 5
Chile 1 5 7
China 3 2 8
Colômbia 3 7 13
Congo 1 0 2
Coréia do Sul 12 7 31
Costa do Marfim 2 2 6
Costa Rica 6 8 20
Cuba 0 2 2
Curaçao 0 2 2
Egito 17 10 44
El Salvador 3 1 7
Emirados Árabes 1 3 5
Equador 1 3 5
Escócia 1 1 3
Espanha 19 11 49
EUA 3 5 11
França 1 6 8
Gana 3 8 14
Grécia 0 1 1
Guatemala 2 4 8
Guiné 3 2 8
Haiti 2 0 4
Holanda 6 2 14
Honduras 2 3 7
Inglaterra 15 11 41
Irã 3 5 11
Iraque 0 2 2
Israel 3 1 7
Itália 12 17 41
Japão 8 5 21
Malásia 0 1 1
Mali 0 2 2
Marrocos 7 4 18
México 38 21 97
Nigéria 2 5 9
Omã 0 1 1
Paraguai 3 5 11
Peru 0 2 2
Portugal 4 5 13
RD Congo 6 6 18
Romênia 1 1 3
Sérvia 1 1 3
Síria 0 1 1
Sudão 0 2 2
Suécia 0 1 1
Suriname 2 10 14
Tailândia 2 1 5
Togo 0 1 1
Trinidad-Tobago 2 3 7
Tunísia 6 7 19
Uganda 0 2 2
Uruguai 8 8 24
Zâmbia 0 1 1
Zimbábue 0 1 1

Obs. Clubes de outros países jamais foram campeões ou vice-campeões continentais e portanto seus
campeonatos nacionais têm força 0. Por isso, times de outros países que não os listados acima não
serão ranqueados.

Campeonatos Continentais (força inicial)
Continente Títulos do Mundial
Interclubes (Copa Toyota)
ou do Mundial da FIFA
Vice-Campeonatos
do Mundial da FIFA
Força
América do Sul
(Taça Libertadores)
26 11 63
Europa
(Liga dos Campeões)
37 3 77
África
(Liga dos Campeões)
0 2 2
Ásia
(Liga dos Campeões)
0 3 3
CONCACAF
(Liga dos Campeões)
0 1 1

Obs.
1) Como o Mundial Interclubes (Copa Toyota) era disputado por apenas duas equipes, seus vice-
campeonatos não foram levados em consideração no cálculo da força das competições continentais.
2) Clubes da Oceania nunca conquistaram nenhum dos títulos mundiais nem o vice-campeonato
do Mundial da FIFA e portanto seu campeonato continental tem força 0.
Por isso, times desses continentes não serão ranqueados.
3) Desde que o Western Sydney Wanderers conquistou o título e o Adelaide United conquistou o
vice-campeonato da Liga dos Campeões da Ásia e enquanto nenhum time da Oceania for ao menos
vice-campeão do Mundial da FIFA, a Austrália será considerada, para todos os efeitos, como se
fosse um país asiático
4) Desde que Maccabi Tel-Aviv e Hapoel Tel-Aviv conquistaram o título da Liga dos Campeões da Ásia
e enquanto nenhum time israelense for ao menos vice- campeão da Europa, Israel será
considerado, para todos os efeitos, como se fosse um país asiático.

Também é importante observar que clubes de África, Ásia e CONCACAF só tiveram acesso ao
Mundial de Clubes a partir do torneio de 2000; antes disso, durante mais de quarenta anos o Mundial
foi disputado somente por sul-americanos e europeus. Por isso, é necessário ajustar as forças
de africanos, asiáticos e norte-centroamericanos em função do período em que a FIFA abriu a
participação no Mundial a todos os continentes.

Campeonatos Continentais (força ajustada)
Continente Forças considerando
todos os Mundiais desde 1960
Forças considerando
somente o Mundial da FIFA
Forças ajustadas
América do Sul
(Taça Libertadores)
63 19 63
Europa
(Liga dos Campeões)
77 35 77
África
(Liga dos Campeões)
- 2 ((2 x 63/19) + (2 x 77/35))/2 = 5,52
Ásia
(Liga dos Campeões)
- 3 ((3 x 63/19) + (3 x 77/35))/2 = 8,27
CONCACAF
(Liga dos Campeões)
- 1 ((1 x 63/19) + (1 x 77/35))/2 = 2,76

3.2 Dificuldade

A dificuldade de um campeonato é definida como o nível de disputa, ou a "força interna", desse campeonato
e medida como o número de times que historicamente dominam a disputa. Essa medida é definida como a
soma dos quadrados dos totais de títulos de cada time que já foi campeão dividido pelo total de
títulos do maior campeão.

Por exemplo, o campeonato de Mali teve três campeões ao longo da história: Djoliba (23 títulos), Stade Malien (22) e AS Real Bamako (6). Então, a dificuldade do campeonato malinês é igual a (23/23)² + (22/23)² + (6/23)² = 1,98.

Medidas pelo mesmo método, essas são as dificuldades dos vários campeonatos:

Campeonatos Nacionais
País Dificuldade
África do Sul 1,97
Alemanha 1,34
Arábia Saudita 1,68
Argélia 2,56
Argentina 2,67
Austrália 2,32
Bélgica 1,66
Brasil 2,94
Camarões 1,68
Canadá 1,55
Catar 1,95
Chile 1,71
China 4,78
Colômbia 4,24
Congo 2,13
Coréia do Sul 3,5
Costa do Marfim 1,41
Costa Rica 2,33
Cuba 3,4
Curaçao 3,26
Egito 1,11
El Salvador 3,49
Emirados Árabes 1,98
Equador 3,11
Escócia 1,95
Espanha 1,78
EUA 2,96
França 5,73
Gana 1,7
Grécia 1,27
Guatemala 2,17
Guiné 1,76
Haiti 5,14
Holanda 1,82
Honduras 1,34
Inglaterra 3,27
Irã 1,64
Iraque 1,71
Israel 1,99
Itália 1,76
Japão 5,03
Malásia 2,02
Mali 1,98
Marrocos 2,27
México 4,25
Nigéria 2,79
Omã 2,4
Paraguai 1,92
Peru 2,41
Portugal 1,87
RD Congo 2,12
Romênia 1,9
Sérvia 1,77
Síria 1,57
Sudão 1,42
Suécia 2,98
Suriname 1,74
Tailândia 1,43
Togo 2,96
Trinidad-Tobago 1,71
Tunísia 1,53
Uganda 2,1
Uruguai 1,95
Zâmbia 2,96
Zimbábue 1,29
Campeonatos Continentais
Continente Dificuldade
América do Sul
(Taça Libertadores)
4,71
Europa
(Liga dos Campeões)
2,07
África
(Liga dos Campeões)
2,09
Ásia
(Liga dos Campeões)
5,31
CONCACAF
(Liga dos Campeões)
4,04
Campeonatos Mundiais
Competição Dificuldade
Mundial Interclubes (Copa Toyota)
e Mundial da FIFA
3,02

4. Os pesos de cada competição

O peso inicial de cada competição é definido e calculado simplesmente como o produto de
força e dificuldade:

Competição Força Dificuldade Peso
Campeonatos Nacionais
África do Sul 7 1,97 13,78
Alemanha 26 1,34 34,79
Arábia Saudita 22 1,68 36,87
Argélia 12 2,56 30,67
Argentina 64 2,67 171,04
Austrália 3 2,32 6,96
Bélgica 1 1,66 1,66
Brasil 66 2,94 194,33
Camarões 11 1,68 18,44
Canadá 2 1,55 3,1
Catar 5 1,95 9,75
Chile 7 1,71 11,94
China 8 4,78 38,25
Colômbia 13 4,24 55,1
Congo 2 2,13 4,26
Coréia do Sul 31 3,5 108,5
Costa do Marfim 6 1,41 8,45
Costa Rica 20 2,33 46,62
Cuba 2 3,4 6,8
Curaçao 2 3,26 6,51
Egito 44 1,11 48,97
El Salvador 7 3,49 24,43
Emirados Árabes 5 1,98 9,9
Equador 5 3,11 15,55
Escócia 3 1,95 5,84
Espanha 49 1,78 87,28
EUA 11 2,96 32,56
França 8 5,73 45,82
Gana 14 1,7 23,78
Grécia 1 1,27 1,27
Guatemala 8 2,17 17,35
Guiné 8 1,76 14,05
Haiti 4 5,14 20,57
Holanda 14 1,82 25,43
Honduras 7 1,34 9,35
Inglaterra 41 3,27 133,87
Irã 11 1,64 18,09
Iraque 2 1,71 3,43
Israel 7 1,99 13,96
Itália 41 1,76 72,03
Japão 21 5,03 105,66
Malásia 1 2,02 2,02
Mali 2 1,98 3,97
Marrocos 18 2,27 40,92
México 97 4,25 412,55
Nigéria 9 2,79 25,11
Omã 1 2,4 2,4
Paraguai 11 1,92 21,1
Peru 2 2,41 4,81
Portugal 13 1,87 24,37
RD Congo 18 2,12 38,09
Romênia 3 1,9 5,69
Sérvia 3 1,77 5,32
Síria 1 1,57 1,57
Sudão 2 1,42 2,84
Suécia 1 2,98 2,98
Suriname 14 1,74 24,36
Tailândia 5 1,43 7,16
Togo 1 2,96 2,96
Trinidad-Tobago 7 1,71 11,97
Tunísia 19 1,53 28,98
Uganda 2 2,1 4,2
Uruguai 24 1,95 46,73
Zâmbia 1 2,96 2,96
Zimbábue 1 1,29 1,29
Campeonatos Continentais
América do Sul
(Taça Libertadores)
63 4,71 297
Europa
(Liga dos Campeões)
77 2,07 159,5
África
(Liga dos Campeões)
5,52 2,09 11,53
Ásia
(Liga dos Campeões)
8,27 5,31 43,95
CONCACAF
(Liga dos Campeões)
2,76 4,04 11,14
Campeonatos Mundiais
Mundial Interclubes (Copa Toyota)
e Mundial de Clubes da FIFA
não
definido
3,02 não
calculado

Claramente, essa simples comparação é irreal, pois os cálculos dos pesos do campeonato nacional
da Argélia e da Liga dos Campeões da Europa, por exemplo, foram baseados (através da variável
"força") em desempenhos em competições completamente diferentes. Por isso, é necessário re-
proporcionalizar os pesos.

5. "Auto pesos"

Inicialmente, as forças dos campeonatos nacionais sul-americanos foram calculadas com base nos
desempenhos na Taça Libertadores da América. Para permitir a comparação entre os campeonatos
nacionais sul-americanos e a Taça Libertadores, pode-se aplicar o mesmo cálculo á própria Taça
Libertadores, chegando a uma "auto força" igual a 195 (pois em 65 edições da Taça Libertadores,
houve, obviamente, 65 campeões e 65 vice-campeões). Então, podemos calcular o "auto peso" da
Taça Libertadores, que é igual a 195 x 4,71 = 919,29.

Seguindo a mesma lógica, podemos permitir a comparação entre a Liga dos Campeões da Europa e
os campeonatos nacionais da Europa, encontrando, para a Liga dos Campeões da Europa, a "auto
força", que é igual a 204 (em 68 anos houve 68 campeões e 68 vice-campeões) e o "auto peso", igual
a 204 x 2,07 = 422,57.

Seguindo novamente a mesma lógica, podemos permitir a comparação entre a Liga dos Campeões
da África e os campeonatos nacionais da África, encontrando, para a Liga dos Campeões da África,
a "auto força", que é igual a 177 (em 59 anos houve 59 campeões e 59 vice-campeões) e o "auto
peso", igual a 177 x 2,09 = 370,09.

Ainda seguindo a mesma lógica, podemos permitir a comparação entre a Liga dos Campeões da
Ásia e os campeonatos nacionais da Ásia, encontrando, para a Liga dos Campeões da Ásia, a "auto
força", que é igual a 135 (em 45 anos houve 45 campeões e 45 vice-campeões) e o "auto peso",
igual a 131 x 5,31 = 695,94.

Por fim, seguindo também a mesma lógica, podemos permitir a comparação entre a Liga dos Campeões
da CONCACAF e os campeonatos nacionais da CONCACAF, encontrando, para a Liga dos Campeões da
CONCACAF, a "auto força", que é igual a 181 (em 58 edições houve 60 campeões e 61 vice-campeões
- houve edições não concluídas e edições com o título dividido) e o "auto peso", igual a 181 x 4,04 = 731,39.

6. Re-proporcionalizando os pesos

Inicialmente, é muito importante notar que os pesos podem ser divididos em seis grupos:

i) pesos baseados nos desempenhos na Taça Libertadores (pesos dos campeonatos nacionais da
América do Sul e o "auto peso" da Taça Libertadores);
ii) pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da Europa (pesos dos campeonatos
nacionais da Europa e o "auto peso" da Liga dos Campeões da Europa);
iii) pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da África (pesos dos campeonatos
nacionais da África e o "auto peso" da Liga dos Campeões da África);
iv) pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da Ásia (pesos dos campeonatos
nacionais da Ásia e o "auto peso" da Liga dos Campeões da Ásia);
v) pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da CONCACAF (pesos dos campeonatos
nacionais da CONCACAF e o "auto peso" da Liga dos Campeões da CONCACAF);
vi) pesos baseados nos desempenhos nos Mundiais Interclubes e da FIFA (pesos da Taça Libertadores
e das Ligas dos Campeões da Europa, da África e da Ásia).

Assim, precisamos re-proporcionalizar grupo por grupo.

6.1 Pesos baseado nos desempenhos na Taça Libertadores

Por serem o primeiro grupo de competições entre todas as consideradas, não é preciso alterar os
pesos dos campeonatos nacionais sul-americanos:

País Peso
inicial
Peso
re-proporcionalizado
Argentina 171,04 171,04
Brasil 194,33 194,33
Chile 11,94 11,94
Colômbia 55,1 55,1
Equador 15,55 15,55
Paraguai 21,1 21,1
Peru 4,81 4,81
Uruguai 46,73 46,73

Mas, para permitir a comparação entre os campeonatos nacionais sul-americanos e a Taça Libertadores,
é preciso estabelecer o peso da Taça Libertadores como igual a 919,29 (seu "auto peso").

6.2 Pesos baseado nos desempenhos nos Campeonatos Mundiais

Como o peso da Taça Libertadores foi re-proporcionalizado de 297 (peso inicial) para 919,29 também
se deve re-proporcionalizar os outros pesos do mesmo grupo, multiplicando-os por 919,29/297:

Competição Peso
inicial
Peso
re-proporcionalizado
Taça Libertadores 297 919,29
Liga dos Campeões da Europa 159,5 493,69
Liga dos Campeões da África 11,53 35,7
Liga dos Campeões da Ásia 43,95 136,05
Liga dos Campeões da CONCACAF 11,14 34,49

E, para permitir a comparação entre os campeonatos nacionais da Europa e a Liga dos Campeões
da Europa, é preciso determinar o "auto peso" re-proporcionalizado da Liga dos Campeões da
Europa como igual a 493,69.

Da mesma forma, para permitir a comparação entre os campeonatos nacionais da África e a Liga
dos Campeões da África, é preciso determinar o "auto peso" re-proporcionalizado da Liga dos
Campeões da África como igual a 35,7.

Também da mesma forma, para permitir a comparação entre os campeonatos nacionais da Ásia
e a Liga dos Campeões da Ásia, é preciso determinar o "auto peso" re-proporcionalizado da Liga
dos Campeões da Ásia como igual a 136,05.

Ainda da mesma forma, para permitir a comparação entre os campeonatos nacionais da CONCACAF
e a Liga dos Campeões da CONCACAF, é preciso determinar o "auto peso" re-proporcionalizado
da Liga dos Campeões da CONCACAF como igual a 34,49.

6.3 Pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da Europa

O "auto peso" da Liga dos Campeões da Europa foi re-proporcionalizado de 422,57 (o "auto peso"
original) para 493,69 e, por isso, também se deve re-proporcionalizar os outros pesos do mesmo
grupo, multiplicando-os por 493,69/422,57:

País Peso
inicial
Peso
re-proporcionalizado
Liga dos Campeões da Europa
("auto peso")
422,57 493,69
Alemanha 34,79 40,64
Bélgica 1,66 1,94
Escócia 5,84 6,83
Espanha 87,28 101,97
França 45,82 53,53
Grécia 1,27 1,48
Holanda 25,43 29,71
Inglaterra 133,87 156,39
Itália 72,03 84,16
Portugal 24,37 28,47
Romênia 5,69 6,65
Sérvia 5,32 6,22
Suécia 2,98 3,48

6.4 Pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da África

O "auto peso" da Liga dos Campeões da África foi re-proporcionalizado de 370,09 (o "auto peso"
original) para 35,7 e, por isso, também se deve re-proporcionalizar os outros pesos do mesmo
grupo, multiplicando-os por 35,7/370,09:

País Peso
inicial
Peso
re-proporcionalizado
Liga dos Campeões da África
("auto peso")
370,09 35,7
África do Sul 13,78 1,33
Argélia 30,67 2,96
Camarões 18,44 1,78
Congo 4,26 0,41
Costa do Marfim 8,45 0,81
Egito 48,97 4,72
Gana 23,78 2,29
Guiné 14,05 1,36
Mali 3,97 0,38
Marrocos 40,92 3,95
Nigéria 25,11 2,42
RD Congo 38,09 3,67
Sudão 2,84 0,27
Togo 2,96 0,29
Tunísia 28,98 2,8
Uganda 4,2 0,41
Zâmbia 2,96 0,29
Zimbábue 1,29 0,12

6.5 Pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da Ásia

O "auto peso" da Liga dos Campeões da Ásia foi re-proporcionalizado de 695,94 (o "auto peso"
original) para 136,05 e, por isso, também se deve re-proporcionalizar os outros pesos do mesmo
grupo, multiplicando-os por 136,05/695,94:

País Peso
inicial
Peso
re-proporcionalizado
Liga dos Campeões da Ásia
("auto peso")
695,94 136,05
Arábia Saudita 36,87 7,21
Austrália 6,96 1,36
Catar 9,75 1,91
China 38,25 7,48
Coréia do Sul 108,5 21,21
Emirados Árabes 9,9 1,93
Irã 18,09 3,54
Iraque 3,43 0,67
Israel 13,96 2,73
Japão 105,66 20,65
Malásia 2,02 0,39
Omã 2,4 0,47
Síria 1,57 0,31
Tailândia 7,16 1,4

6.6 Pesos baseados nos desempenhos na Liga dos Campeões da CONCACAF

O "auto peso" da Liga dos Campeões da CONCACAF foi re-proporcionalizado de 731,39 (o "auto peso"
original) para 34,49 e, por isso, também se deve re-proporcionalizar os outros pesos do mesmo
grupo, multiplicando-os por 34,49/731:

País Peso
inicial
Peso
re-proporcionalizado
Liga dos Campeões da CONCACAF
("auto peso")
731 34,49
Canadá 3,1 0,15
Costa Rica 46,62 2,2
Cuba 6,8 0,32
Curaçao 6,51 0,31
El Salvador 24,43 1,15
EUA 32,56 1,54
Guatemala 17,35 0,82
Haiti 20,57 0,97
Honduras 9,35 0,44
México 412,55 19,46
Suriname 24,36 1,15
Trinidad-Tobago 11,97 0,56

7. Calculando o peso dos campeonatos mundiais

Conforme definido na Seção 5, pode-se encontrar, para os campeonatos mundiais, sua "auto força",
que é igual a 146 (em 43 edições do Mundial Interclubes (Copa Toyota), houve 43 campeões e em
20 edições do Mundial da FIFA, houve 20 campeões e 20 vice-campeões), e seu "auto peso", que é
igual a 146 x 3,02 = 440,28.

Como não existe um peso "verdadeiro" ("verdadeiro" em oposição a "auto") dos campeonatos
mundiais, é preciso estimá-lo.

Na Seção 6.2 efetuamos a proporcionalização dos pesos das copas continentais ao "auto peso") da
Taça Libertadores, através da multiplicação de seus pesos por 919,29/297.

Assim, aplicando esse raciocínio aos campeonatos mundiais, chegamos a um peso igual a 440,28 x
919,29/297 = 1362,78.

III - A PONTUAÇÃO ATUAL

Após todas as re-proporcionalizações, e adotando a equivalência entre dois vice-campeonatos e
um título, temos as seguintes pontuações atualmente atribuídas:

Competição Pontos (campeão)
Campeonatos Nacionais
África do Sul 1,33
Alemanha 40,64
Arábia Saudita 7,21
Argélia 2,96
Argentina 171,04
Austrália 1,36
Bélgica 1,94
Brasil 194,33
Camarões 1,78
Canadá 0,15
Catar 1,91
Chile 11,94
China 7,48
Colômbia 55,1
Congo 0,41
Coréia do Sul 21,21
Costa do Marfim 0,81
Costa Rica 2,2
Cuba 0,32
Curaçao 0,31
Egito 4,72
El Salvador 1,15
Emirados Árabes 1,93
Equador 15,55
Escócia 6,83
Espanha 101,97
EUA 1,54
França 53,53
Gana 2,29
Grécia 1,48
Guatemala 0,82
Guiné 1,36
Haiti 0,97
Competição Pontos (campeão)
Campeonatos Nacionais
Holanda 29,71
Honduras 0,44
Inglaterra 156,39
Irã 3,54
Iraque 0,67
Israel 2,73
Itália 84,16
Japão 20,65
Malásia 0,39
Mali 0,38
Marrocos 3,95
México 19,46
Nigéria 2,42
Omã 0,47
Paraguai 21,1
Peru 4,81
Portugal 28,47
RD Congo 3,67
Romênia 6,65
Sérvia 6,22
Síria 0,31
Sudão 0,27
Suécia 3,48
Suriname 1,15
Tailândia 1,4
Togo 0,29
Trinidad-Tobago 0,56
Tunísia 2,8
Uganda 0,41
Uruguai 46,73
Zâmbia 0,29
Zimbábue 0,12

Competição Pontos
(campeão)
Pontos
(vice)
Campeonatos Continentais
Taça Libertadores 919,29 459,64
Liga dos Campeões da Europa 493,69 246,85
Liga dos Campeões da África 35,7 17,85
Liga dos Campeões da Ásia 136,05 68,02
Liga dos Campeões da CONCACAF 34,49 17,25

Competição Pontos
(campeão)
Pontos
(vice)
Campeonatos Mundiais
Mundial Interclubes (Copa Toyota) 1362,78 -
Mundial de Clubes da FIFA 1362,78 681,39

IV - UMA PROPOSTA MAIS JUSTA

Pode-se dizer que não é justo comparar, por exemplo, os títulos do Manchester United com os títulos
do Paris Saint-Germain, pois o PSG é quase 100 anos mais jovem do que o MU, o que significa que o
Manchester United teve muito mais oportunidades de conquistar pontos do que o Paris Saint-Germain.
Então, podemos fazer um outro ranking baseado na média de pontos conquistados por ano (como são quase 1000 times
ranqueados, diversos deles já extintos, foram selecionados para essa comparação somente os 40 primeiros
colocados do ranking):

Posição Time Pontos Ano de
Fundação
Idade Pontos
por Ano

Real Madrid (Esp)

22.123,33

1902

122

181,34

Boca Juniors (Arg)

19.029,55

1905

119

159,91

Bayern München (Ale)

10.988,61

1944

80

137,36

River Plate (Arg)

14.059,25

1901

123

114,30

Peñarol (Uru)

13.366,03

1891

133

100,50

Independiente (Arg)

11.897,13

1905

119

99,98

São Paulo (Bra)

9.391,11

1930

94

99,91

Milan (Ita)

11.493,32

1899

125

91,95

Barcelona (Esp)

10.731,87

1899

125

85,85

10º

Nacional (Uru)

10.514,72

1899

125

84,12

11º

Santos (Bra)

8.638,75

1912

112

77,13

12º

Internazionale (Ita)

7.908,94

1908

116

68,18

13º

Liverpool (Ing)

8.965,18

1892

132

67,92

14º

Juventus (Ita)

8.470,54

1897

127

66,70

15º

Palmeiras (Bra)

7.150,17

1914

110

65,00

16º

Estudiantes (Arg)

7.207,16

1905

119

60,56

17º

Olímpia (Par)

6.929,83

1902

122

56,80

18º

Manchester United (Ing)

7.828,20

1878

146

53,62

19º

Flamengo (Bra)

6.622,00

1895

129

51,33

20º

Grêmio (Bra)

6.109,97

1903

121

50,50

21º

Ajax (Hol)

6.233,79

1900

124

50,27

22º

Racing (Arg)

5.360,71

1903

121

44,30

23º

Corinthians (Bra)

5.005,17

1910

114

43,90

24º

Atlético Nacional (Col)

3.179,78

1949

75

42,40

25º

Internacional (Bra)

4.243,99

1909

115

36,90

26º

San Lorenzo (Arg)

4.166,21

1908

116

35,92

27º

Chelsea (Ing)

4.216,76

1905

119

35,43

28º

Vélez Sarsfield (Arg)

3.992,42

1910

114

35,02

29º

Porto (Port)

4.567,09

1893

131

34,86

30º

Cruzeiro (Bra)

3.535,19

1921

103

34,32

31º

Benfica (Port)

3.303,55

1908

116

28,48

32º

América de Cáli (Col)

2.665,04

1927

97

27,47

33º

Atlético de Madrid (Esp)

3.224,97

1903

121

26,65

34º

Estrela Vermelha (Sérv)

2.067,89

1945

79

26,18

35º

Vasco (Bra)

3.297,29

1898

126

26,17

36º

Manchester City (Ing)

3.510,86

1880

144

24,38

37º

Fluminense (Bra)

2.837,65

1902

122

23,26

38º

Borussia Dortmund (Ale)

2.428,44

1909

115

21,12

39º

Feyenoord (Hol)

2.331,80

1908

116

20,10

40º

Arsenal (Ing)

2.279,97

1886

138

16,52

Este ranking faz parte do grupo Oosterpark Rankings.






Voltar para o Início
  



Design by alexveiga.com